Alimentação Escolar: Alcançando uma Gestão de Qualidade

Uma gestão eficiente da alimentação escolar deve estar de acordo com a Política de Alimentação Escolar em todos os níveis. A informatização dos processos através de software para automação comercial otimiza os processos e agiliza as rotinas das escolas.

O planejamento da alimentação escolar deve estar, primeiramente, de acordo com as exigências legais e burocráticas das compras públicas. É fundamental também que a escolha dos fornecedores tenha por base distribuição, logística, infraestrutura, dentre outros aspectos. A gestão deve contemplar tradições administrativas e tendências de mercado.

 Para a elaboração do cardápio, por exemplo, devem ser consideradas características próprias e tradições alimentares de cada região, além do perfil nutricional dos estudantes, atentando-se para sobrepeso ou desnutrição.

Na etapa do preparo, dentro das cozinhas, é preciso prezar pela qualidade da comida e, acima de tudo, pela segurança alimentar e nutricional, além de reduzir o tempo de preparo sem sair do cardápio planejado.

Fonte:  www.revistaescolapublica.uol.com.br

 

A Revista Escola Pública* divulgou, em sua edição de fevereiro/março de 2012, uma matéria cujo termo "escolarização da gestão" aparece como matéria falando sobre a gestão da alimentação escolar. Segundo a matéria o gerenciamento de despesas, estoques e compras tem sido otimizado dentro das escolas através de sistemas informatizados de controle, permitindo assim, que a rotina das escolas seja aprimorada quando se fala de alimentação.

Dentre os sistemas desenvolvidos pela Teknisa Software encontra-se o SchoolMeals, cujas características atendem aos critérios apontados acima. O sistema permite a elaboração dos cardápios por tipo de ensino e analisa custos teóricos durante este processo. Além disso, o sistema estabelece um controle nutricional eficaz, de acordo com as normas do PNAE, padronizando receitas e cardápios e administrando os estoques er as centrais de merendas.