Como planejar um cardápio ideal para o meu restaurante corporativo?

Definir e executar um cardápio em um restaurante corporativo é um grande desafio para os gestores. Isso porque o planejamento vai muito além do que alinhar quais opções gastronômicas estarão presentes para agradar o paladar de cada consumidor.

A verdade é que o processo deve estar bem alinhado até mesmo para evitar transtornos como gastos que ultrapassam o orçamento previsto, e, até mesmo, o desperdício de alimentos.

Consolidar as receitas que farão parte do cardápio devem, não apenas condizer com os hábitos alimentares do público-alvo do restaurante corporativo, mas também se relacionarem com outros segmentos como estoque de produtos, logística, setor financeiro e até compras.

Então para que o gestor chegue à conclusão de que um alimento X ou Y deve constar no cardápio do estabelecimento, a opção deve ser submetida a uma análise, em que todos os setores da empresa estão envolvidos.

No entanto, por mais complexo que possa parecer, é possível tornar essa tarefa mais otimizada aos líderes. E, naturalmente, a tecnologia surge mais uma vez como uma grande aliada para garantir o bom funcionamento de uma empresa.

Dito isso, que tal dialogarmos um pouco sobre como é possível contar com ferramentas tecnológicas e de procedência para tornar o planejamento de cardápio mais assertivo? Continue acompanhando o nosso post! 🙂

CTA para baixar o ebook processos bem definidos

Conheça as pessoas que frequentam seu restaurante corporativo

Como afirmado anteriormente, elaborar o cardápio de restaurante corporativo é uma tarefa que demanda atenção e tempo para que haja um sentido na estrutura como um todo.

Por isso, o primeiro passo é realizar um apanhado sobre o perfil do público-alvo a quem as opções gastronômicas do restaurante se destinam. É essencial compreender quem são os seus consumidores e quais hábitos alimentares possuem.

Então, por exemplo, se estamos falando de um restaurante corporativo cujo foco sejam opções vegetarianas, não faz sentido cogitar compras de carnes para compor as opções do cardápio. Certo?

Então a primeira lição é ter em mente: quem são meus consumidores e do que se alimentam?

Uma opção interessante para ajudar no planejamento de cardápio é dispor de funcionalidades, como pesquisas de satisfação, por exemplo, que permitem que os consumidores deixem seus feedbacks sobre os pratos ofertados pelo cardápio. Seja por meio de aplicativos ou totens alocados no próprio restaurante, o importante é disponibilizar esse espaço para o retorno dos seus clientes.

Vale lembrar que um aumento no índice de satisfação de um consumidor acaba resultando em 12% a mais de confiabilidade na empresa.

Leve em consideração o financeiro do estabelecimento

De nada adianta saber as preferências dos consumidores sem pensar em custos e no orçamento já pré-definido pela empresa.

Por isso, não dá pra planejar o cardápio sem levar em conta o financeiro. Até porque os gastos com os alimentos impactam diretamente em toda a organização.

A avaliação dos custos, somadas às opções mais coerentes com as preferências dos consumidores também compõe o processo de planejamento de cardápio.

Atente-se à gestão de estoque

Imagine se aquela opção do cardápio não pode ser preparada em determinado dia por falta de ingredientes?

Por isso, após a compra de mercadorias, os gestores devem estar sempre atentos com o estoque.

Opte por estratégias que facilitem o controle e, inclusive, o contato com os fornecedores. O ideal, novamente, é que esse processo esteja integrado com financeiro, de forma a sempre garantir que os produtos respeitem o limite do orçamento e a quantidade já estipulada, evitando pedidos para mais e/ou desperdício.

Invista em tecnologia!

Lembra-se que foi falado no início do texto sobre fazer da tecnologia a sua melhor aliada? Agora, avalie as sugestões dadas para que o planejamento de cardápio seja mais apurado. Você sabia que, por meio de um software especializado é possível, não apenas integrar todos os processos, como também otimizar a gestão de cada um deles?

O TecFood by Teknisa contempla gestores que trabalham com o processo de cardápio, seja ele centralizado (com o foco em custos), ou não. Em outras palavras, a ferramenta oferece diferentes modelos de gestão para que o líder opte pela mais coerente com o estabelecimento.

É sabido, por exemplo, que a centralização do planejamento de cardápios é uma estratégia que agrega vários benefícios a quem a adota. A principal delas é a padronização dos pratos, que permite uma negociação mais apurada junto aos fornecedores, já baseada em valores e em estoque. Ou seja, alinhada com todos os fatores que foram citados acima para uma boa prática de planejamento de cardápio.

Já o cardápio descentralizado proporciona opções mais personalizadas aos clientes. Em contrapartida, sua gestão é mais delicada, uma vez que não é padronizada.

Em síntese, seja qual for o modelo adotado pelo estabelecimento, a ferramenta TecFood by Teknisa proporciona a integração entre todos os segmentos que compõem o processo de planejamento de cardápio, oferecendo soluções estratégicas que auxiliam os gestores a gastar menos e com mais assertividade, evitando pedidos além do orçamento, controle de estoque com mais exatidão e uma entrega de procedência aos consumidores.

Gostaria de saber mais sobre as soluções que a Teknisa oferece? Entre em contato com um de nossos consultores e fique por dentro!

O que você achou das soluções apresentadas no texto? Conte pra gente. Não deixe de comentar em suas redes sociais para que mais pessoas tenham acesso ao conteúdo. 🙂

2018-12-07T10:17:50+00:009 de novembro, 2018|Gestão em Alimentação|

Deixar um comentário

dezenove − 10 =