Você sabe de onde vem a comida que é servida no avião? Faz ideia de como os pratos são preparados? Além de todo o cuidado com a decolagem e a aterrizagem, a segurança com a alimentação também é um item primordial para as companhias.

catering aéreo

As comissarias – ou catering aéreo – são as empresas responsáveis por preparar as refeições adaptando as peculiaridades da aviação às rotinas das cozinhas industriais. E todo cuidado é pouco para evitar uma situação de emergência, como uma intoxicação alimentar em pleno voo.

Embora pareça enredo de cinema, é preciso ter alguns cuidados, no mínimo, curiosos – como, por exemplo, oferecer itens diferentes ao piloto e ao co-piloto, para que, caso exista algum problema, o outro possa assumir o comando.

Indo além da segurança, atualmente, as empresas têm se preocupado em garantir o bem-estar dos passageiros e, por isso, algumas companhias também estendem essa estratégia aos tripulantes como método de precaução.

Geralmente, as opiniões ficam divididas entre aqueles que se deliciam com o que é ofertado no voo, e aqueles que sempre torcem o nariz para os pratos. Porém, a ausência de alguns itens não é mero acaso. Alguns alimentos precisam ser evitados. Alguns devido à fermentação – como os grãos em geral e os legumes como brócolis e repolho. Outros, pelas possíveis e comuns alergias – como pimentas, camarões e carne de porco.

No entanto, as medidas vão além e, a escolha dos fornecedores para a elaboração das refeições é o primeiro passo para garantir a qualidade dos produtos ofertados. Para isso, é de praxe que, antes da contratação dos serviços, os produtos sejam submetidos à auditorias.

Depois disso, todas as mercadorias são rigorosamente controladas. As embalagens e as temperaturas também são vistoriadas e passam por rastreamentos constantes para que nada fuja dos padrões estabelecidos.

Nessas empresas, os nutricionistas têm funções que vão além das panelas e das tabelas: eles também são responsáveis por inspecionar desde a higiene pessoal dos funcionários até as condições de armazenamento, tempo de preparo e a validade dos alimentos. O lixo, a higiene do ambiente, dos equipamentos e dos utensílios também devem ser verificados constantemente.

Outro item que não permite falhas é o planejamento dos prazos. A logística não pode ter falhas, já que os procedimentos exigem precisão nos horários.

A tecnologia aplicada ao catering aéreo

Fazer todos esses controles no modo manual pode ser uma tarefa complexa que acaba comprometendo a assertividade dos resultados. Para evitar esse tipo de transtorno em uma operação que requer tantos cuidados, nada melhor que usar a tecnologia como aliada.

É possível contar com softwares robustos e modernos que auxiliam para que o abastecimento do avião seja feito na medida certa e em tempo hábil para o voo.

Além de atender as exigências legais de cada país, os sistemas podem gerenciar o setor de produção de refeições, passando pelo processo diário de criação e geração do plano de voo de acordo com os ciclos de cada companhia aérea.

Com a tecnologia web, o sistema permite administrar, à distância, diversas filiais em tempo real, o que aumenta o gerenciamento e o poder de decisão das comissarias.