Além de todo o cuidado com a decolagem e a aterrizagem, a segurança com a alimentação também é um item primordial para as companhias. Para isso, muitas empresas investem em softwares para Catering Aéreo, de modo a tornar tudo mais prático e acessível.

A implantação do sistema tem um papel muito importante no gerenciamento deste processo. Afinal de contas, o serviço de catering interfere diretamente na experiência do usuário e, quando bem executado, a chance de fidelização é ainda maior.

Hoje, vamos explicar como a automação é essencial para se obter mais qualidade e exatidão nesse serviço feito a bordo. Ficou curioso? Então nos acompanhe até o final do post 🙂

Cada detalhe conta!

As comissárias – ou catering aéreo – são as empresas responsáveis por preparar as refeições adaptando as peculiaridades da aviação às rotinas das cozinhas industriais. E todo cuidado é pouco para evitar uma situação de emergência, como uma intoxicação alimentar em pleno voo.

Embora pareça enredo de cinema, é preciso ter alguns cuidados, no mínimo, curiosos – como, por exemplo, oferecer itens diferentes ao piloto e ao copiloto, para que, caso exista algum problema, o outro possa assumir o comando.

Indo além da segurança, atualmente, as empresas têm se preocupado em garantir o bem-estar dos passageiros e, por isso, algumas companhias também estendem essa estratégia aos tripulantes como método de precaução.

Foi anunciado recentemente que a apresentadora Ana Maria Braga irá assinar o novo cardápio dos voos internacionais da companhia aérea Azul. Os cardápios serão servidos apenas no mês de maio aos passageiros nos voos para Estados Unidos, e terá uma versão para classe econômica e outra para executiva.

Em um comunicado divulgado pela Azul, a apresentadora afirma: ”É um desafio alinhar sabores que possam agradar paladares tão distintos em um momento, na maioria das vezes, especial. Tenho a responsabilidade de tornar essas viagens gastronomicamente inesquecíveis” diz, Ana Maria.

Paladar exigente e grandes desafios

Geralmente, as opiniões ficam divididas entre aqueles que se deliciam com o que é ofertado no voo, e aqueles que sempre torcem o nariz para os pratos.

Porém, a ausência de alguns itens não é mero acaso. Alguns alimentos precisam ser evitados devido à fermentação – como os grãos em geral e os legumes como brócolis e repolho. Outros, pelas possíveis e comuns alergias – como pimentas, camarões e carne de porco.

No entanto, as medidas vão além e, a escolha dos fornecedores para a elaboração das refeições é o primeiro passo para garantir a qualidade dos produtos ofertados. Para isso, é de praxe que, antes da contratação dos serviços, os produtos sejam submetidos à auditorias.

Depois disso, todas as mercadorias são rigorosamente controladas. As embalagens e as temperaturas também são vistoriadas e passam por rastreamentos constantes para que nada fuja dos padrões estabelecidos.

Qual o papel dos nutricionistas?

Nessas empresas, os nutricionistas têm funções que vão além das panelas e das tabelas: eles também são responsáveis por inspecionar desde a higiene pessoal dos funcionários até as condições de armazenamento, tempo de preparo e a validade dos alimentos.

O lixo, a higiene do ambiente, dos equipamentos e dos utensílios também devem ser verificados constantemente.

Outro item que não permite erros é o planejamento dos prazos. A logística não pode ter falhas, já que os procedimentos exigem precisão nos horários.

A tecnologia aplicada ao Catering Aéreo

Fazer todos esses controles no modo manual pode ser uma tarefa complexa que acaba comprometendo a assertividade dos resultados. Para evitar esse tipo de transtorno em uma operação que requer tantos cuidados, nada melhor que usar a tecnologia como aliada.

Portanto, é possível contar com softwares robustos e modernos que auxiliam para que o abastecimento do avião seja feito na medida certa e em tempo hábil para o voo.

Além de atender as exigências legais de cada país, os sistemas podem gerenciar o setor de produção de refeições, passando pelo processo diário de criação e geração do plano de voo de acordo com os ciclos de cada companhia aérea.

Com a tecnologia web, o sistema permite administrar, à distância, diversas filiais em tempo real, o que aumenta o gerenciamento e o poder de decisão das comissárias.

Quais são os benefícios?

Sem dúvidas, controlar e otimizar processos fica mais fácil com o apoio de um software. Além da praticidade, existem diversos benefícios presentes nesse sistema que favorece a gestão de Catering Aéreo. Diante disso, selecionamos alguns deles para você. Veja:

Na precificação:

  • Emissão de notas fiscais de modo eletrônico;
  • Gerar fechamentos financeiros diariamente (ou períodos pré-estabelecidos);
  • Trabalhar com custos importados de outro sistema;
  • Apurar os serviços realizados em diferentes períodos; entre outros.

No atendimento da comissária:

  • Controlar a manutenção e emissão de deliveries;
  • Realizar a configuração de cada aeronave conforme a quantidade de passageiros por classe, serviços de handling, refeições, etc;
  • Avaliar a quantidade de serviços a serem executados; entre outros.

Na produção:

  • Controlar/reduzir a perda de matéria-prima e sobras diárias por meio das estatísticas de passageiros;
  • Acompanhar e planejar as etapas de montagem dos serviços;
  • Gerar diariamente o mapa de produção de cada cliente e informar o que, quanto e quando produzir; entre outros.