Retrabalho, retrabalho, retrabalho… O que vale a pena mudar em seus processos de gestão operacional?

O que você acha que pode reduzir custos e retrabalho?

Se essas respostas forem colocadas na ponta do lápis, certamente muitas delas serão) parecidas: falta de planejamento estratégico e desconhecimento dos processos. Quem geralmente pode responder a essa pergunta são os colaboradores que executam as tarefas, ou seja, nem sempre os gestores sabem o porquê e acabam tomando uma decisão errada quando demitem uma pessoa, por exemplo, sem identificar que a culpa nem mesmo era dela e, sim, da falta de processo. O conselho para os gestores é que ouçam e, após isso, desenhem os fluxos com equipe de produção, pois assim os erros serão descobertos e a correção será aplicada com mais assertividade. De posse de um fluxo atual e de um proposto, toda a turma terá conhecimento das falhas e ficará responsável por executar o novo processo evitando os equívocos. Isso funciona, mas demanda tempo. E quem quer perder tempo, não é? Há que se pesar: correr riscos de erros na operação e promover retrabalho, reclamações e desperdícios, encarecendo os produtos e os tornando-os menos competitivos no mercado e, além disso, denegrir a imagem da empresa perante o mercado ou investir tempo em refazer os fluxos, padronizando a forma de trabalho e retomar esse tempo lá na frente.

reduzir-custos

Agora, vale ressaltar que os consultores dos sistemas de gestão que sua empresa usa devem ser acionados para que as ações de padronização de trabalho sejam implementadas no software, transformando-as em processos automatizados e passíveis de medições, facilitando a demonstração de resultados para a alta gestão.

Na verdade, muitos sistemas para a gestão operacional já possuem funcionalidades que preveem padronizações e se não possuem as funcionalidades que você precisa, é necessário verificar se esse software é parametrizável, pelo menos.
Lembre-se: demitir pessoas e recontratar também gera custos. Vale a pena verificar o que realmente pode gerar valor para você como gestor e para a empresa que você trabalha.