Teknisa://Consumidores exigentes: como você pode aprender com eles?

Consumidores exigentes: como você pode aprender com eles?

 

Você se considera como parte do grupo de consumidores exigentes? Do tipo que avalia cada segmento ao longo do processo de compra? É atento desde o atendimento até a última etapa de contato com uma empresa?

Caso a resposta seja sim, saiba que você não está sozinho!

Independente do cenário em que a análise esteja sendo realizada, é fato que tanto os consumidores quanto os clientes estão mais atentos e exigentes em relação aos produtos ou serviços prestados.

Por exemplo, você sabia que 60% dos consumidores que já tiveram a intenção de fazer uma compra, acabaram desistindo por causa de um atendimento mal prestado? E que 58% nunca mais voltam a adquirir produtos ou serviços de uma empresa após vivenciar uma experiência negativa com a mesma?

Estes são apenas alguns dados que nos revelam muito sobre o comportamento atual dos consumidores: eles estão cada vez mais atentos e exigentes!

A par do cenário, você, enquanto gestor de um estabelecimento food service, ou fast food, por exemplo, está investindo em uma logística interna que atenda às expectativas de seus clientes? Acompanhe-nos!

Consumidores exigentes, gestores atentos!

Quando falamos de empresas do setor food service, ou fast food, é comum associarmos à ideia de que o contato com consumidores exigentes é ainda mais corriqueiro. Afinal, refeições são servidas diariamente, e as pessoas precisam se alimentar. É uma equação simples.

O intenso fluxo de consumidores é um desafio, sobretudo aos gestores que administram o restaurante, bar ou lanchonete.

No entanto, existe uma fórmula ou receita para lidar com clientes exigentes?

Claro que estratégias devem ser consideradas. No entanto, a mais importante encontra-se, inclusive, no título deste texto: os consumidores.

Encontrar-se apto a ouvir o que cada pessoa tem a dizer sobre o atendimento, o estabelecimento ou o serviço prestado consiste em um posicionamento relevante. Principalmente quanto à coleta de informações.

O feedback dos consumidores, ainda que negativos, são de grande valia para um entendimento mais assertivo do empreendimento. É aquele momento em que o gestor poderá encontrar as respostas de algumas perguntas. Como: quais erros tenho cometido e quais acertos são realizados?

É sabido que 26% dos consumidores postam um comentário negativo em redes sociais como Facebook ou Twitter. Por isso, conclui-se que o cenário digital é o espaço onde seus consumidores irão avaliar o seu estabelecimento como um todo. Atente-se ao que está sendo dito em âmbito online!

Outra estratégia interessante é adotar softwares de gestão que viabilizem totens de autoatendimento, em que o consumidor poderá avaliar o atendimento após a experiência no bar, restaurante ou lanchonete.

Investir em aplicativos de pesquisa de satisfação também tornam o processo mais acessível. A coleta de dados é feita de maneira ágil e as informações são mensuradas rapidamente. Praticidade tanto para quem responde quanto para quem recebe o feedback.

Dessa forma, você coleta dados relevantes com mais precisão e em tempo real, contribuindo para um entendimento mais apurado do comportamento do seu público.

Focando na experiência dos consumidores

As empresas food service, ou fast food, têm direcionado a sua estratégia à experiência do consumidor. Entenda como um cenário em que o gestor propõe um tipo de contato personalizado com o estabelecimento.

Uma “experiência gastronômica” diferenciada é uma forma de avaliar estratégias para agradar o consumidor exigente. Principalmente se o objetivo é torná-lo um cliente assíduo.

A experiência do usuário (“user experience”) nunca esteve tão em evidência. Principalmente se estamos falando de iniciativas que visam a fidelização de consumidores, que se tornarão clientes, conforme dito anteriormente.

E, quando falamos de “experiência”, abrangemos todos os segmentos que compõem o cenário. O terminal de autoatendimento, citado acima, é uma estratégia que torna o contato entre o consumidor e sua empresa mais exclusivo.

Por meio da tecnologia, você agrega mais autonomia aos consumidores, torna o atendimento mais ágil e evita experiências negativas geradas por filas de espera e erros nos pedidos.

A adoção de softwares de gestão que otimizem o controle dos fluxos internos também surtem bons resultados em experiência do usuário. Por exemplo, investir em ferramentas de automação comercial que torne o atendimento mais assertivo. É o caso das comandas eletrônicas e sistema de delivery, por exemplo.

O investimento em entregas em domicílio pode ser uma estratégia muito acertada por parte dos gestores assim como você. Por isso, é preciso compreender na prática como um bom planejamento delivery pode ajudar muito a alavancar seu empreendimento.

Até mesmo investir na identidade do espaço físico convoca à reflexão de experiência diferenciada. Tenha em mente o que a sua marca está propondo e invista em vertentes que tornarão seu estabelecimento único.

Conclusão

Você, eu e várias pessoas ao nosso redor fazemos parte do seleto, embora amplo, grupo de consumidores exigentes. Por isso, planejar estratégias que atendam às necessidades é essencial para garantir a longevidade do seu empreendimento.

Aprender com os consumidores exigentes é um passo importante, não apenas para saber como lidar com eles, mas para compreendê-los como melhor gerir o empreendimento a nível de mercado.

O que achou? Pensa que o grupo de consumidores exigentes está cada vez maior? Tem em mente estratégias para atendê-los da melhor? Não deixe de compartilhar conosco. Comente e deixa a sua opinião! 🙂

2018-09-13T17:12:51+00:0012 de abril, 2018|Automação Comercial|

Deixar um comentário