Você já parou para pensar em como será o futuro da alimentação mundial?

Muito se especula sobre quais serão nossos próximos passos do mercado e das empresas, independente do segmento. No entanto, quando o assunto é alimentação, muitas projeções são feitas a todo instante. Você está por dentro das principais delas?

Acompanhe o nosso post de hoje para descobrir. Vamos lá?

futuro da alimentação mundial

O que esperar do futuro da alimentação mundial?

Tentar prever o futuro é um grande desafio.

No entanto, quando falamos em alimentação fora do lar, podemos já notar algumas tendências ao nosso redor que nos ajudam a projetar o que pode estar vindo por aí.

Para ajudar com essa visualização, separamos algumas das principais metas debatidas em um evento sobre alimentação e agricultura, em que diversos profissionais da área debateram assuntos relacionados a esse cenário.

E você, consegue visualizar as mudanças ou tem alguma ideia sobre o futuro da alimentação mundial? Continue acompanhando para saber mais!

O que tem sido debatido por aí?

Durante o evento o Smart Agrifood Summit, promovido em Málaga, na Espanha, foi abordado, em uma das palestras, o tema “The Future of Food and Agriculture” (em tradução, O Futuro da Comida e da Agricultura).

Segundo Shay Eliaz, líder do programa global “The Future of Food” pela empresa Deloitte, esse tópico se desdobra em três principais pilares. Isto é, ações que devem ser adotadas por organizações no futuro, garantindo principalmente uma experiência mais satisfatória aos clientes.

A primeira delas está relacionada à mudança de hábitos alimentares das pessoas. Será que eles estão cada vez mais saudáveis?

Confira abaixo!

1. Mudança nos hábitos alimentares

As pessoas estão cada dia mais focadas em mudar hábitos alimentares. Isso se dá devido ao movimento que busca um consumo cada vez mais saudável por meio de dietas balanceadas e restritas de elementos como açúcares e sódio.

Os brasileiros, por exemplo, estão cada vez mais preocupados com uma alimentação mais saudável.

Segunda a pesquisa realizada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, 80% das pessoas se esforçam para se alimentarem corretamente, enquanto 71% têm optado pelo consumo de produtos mais saudáveis.

Esses dados expressivos provam que, não só os brasileiros, como boa parte da população mundial têm buscado por mudanças nos hábitos alimentares. Sempre priorizando, é claro, mais procedência e saudabilidade dos produtos no mercado.

Você sabia que esse setor já movimenta R$ 35 bilhões em todo país? Inclusive, o Brasil é hoje o quarto país no ranking de consumo de alimentos saudáveis ao redor do globo.

Tamanha é a abrangência do mercado que é possível afirmar, com segurança, que esses números só tendem a crescer.

Aos donos de empresas de alimentação fora do lar vale investir em opções mais saudáveis aos clientes. Por isso, é importante contar com um bom planejamento de cardápio, certo?

Para isso, é importante ter em mente as seguintes ações:

  • Conhecer bem o seu público-alvo: entenda que tipo de alimentos o seu público tem demandado, se há preferências por opções mais saudáveis ou se existem alternativas para quem enfrenta alguma restrição de consumo;
  • Estudar o seu orçamento e custos: sabemos que apostar as fichas em produtos saudáveis pode ser mais custoso, por isso, analise se a compra de matéria-prima poderá impactar a sua receita ou se haverá retorno do investimento em curto prazo. Na dúvida, aposte em um sistema de gestão para ajudá-lo com as estimativas!
  • Dar mais atenção ao planejamento de cardápio: após definir quais opções de produtos saudáveis serão disponibilizadas em seu restaurante, é hora de estruturar o cardápio. Para isso, você também pode contar com um sistema de gestão em alimentação que otimiza o processo de planejamento de cardápio, permitindo mais assertividade na entrega aos clientes.

O fato é que a tecnologia é uma grande aliada na estratégia de proporcionar uma alimentação mais saudável em seu restaurante.

O sistema de gestão garante mais inteligência na tomada de decisão, permitindo que o diretor opte por produtos mais coerentes com o seu público.
Em síntese, a busca por uma alimentação mais saudável faz parte do futuro da alimentação mundial o qual já estamos vivendo.

Por isso, reconsidere suas estratégias e busque por opções diferenciadas que possam abranger e fidelizar mais clientes e, consequentemente, aumentar sua receita.

Pensar em hábitos alimentares saudáveis é também pensar no futuro!

2. Ações para reduzir o desperdício de alimentos

O segundo tópico referente ao futuro da alimentação está relacionado à redução do desperdício de comida.

Apontado como uma causa alarmante a nível mundial, a perda de alimentos é um dos principais problemas, não apenas aos restaurantes e empresas de Food Service, como também para toda a sociedade.

Inclusive, o índice de desperdício de alimentos no Brasil continua elevado e muitas empresas têm buscado estratégias para contê-lo.

Você sabia que cada brasileiro joga, em média, 40 quilos de comida no lixo por ano? Ainda, segundo o estudo pela Embrapa, com apoio da Fundação Getúlio Vargas, cada família desperdiça cerca de 130 quilos de alimentos anualmente.

Se você parar pra pensar na maior parte da população brasileira que não vive na pobreza, o número é ainda mais alarmante.

Diante disso, como lidar com esse problema?

Por meio de estratégias coerentes com o mercado, os gestores podem investir tanto em sistemas de gestão quanto em consultorias para reduzir o índice de desperdício de alimentos em seu restaurante (comercial ou corporativo), bar ou lanchonete.

Confira algumas abaixo:

Boas práticas

Será que sua equipe está aproveitando todo o alimento como se deve ou tem jogado fora partes que poderiam ser utilizadas em outras receitas? E será que o armazenamento das matérias-prima é realizado da forma correta de forma a se evitar perdas?

Na maioria das vezes, são pequenos detalhes que podem ocasionar o desperdício de alimentos. Por isso, ter em mente boas práticas de gestão contribuem não só para a redução do índice como também do prejuízo financeiro causado pelas constantes perdas.

Consultorias especializadas

É comum que, durante o intenso ritmo de atividades no dia a dia da empresa, fica difícil perceber quais pontos devem ser melhorados. Uma forma de ajudar os gestores com essa visualização é contar com consultorias especializadas.

Por meio de metodologias apropriadas, os profissionais contratados podem indicar qual a melhor forma de aproveitar os alimentos ou se a gestão de estoque está sendo realizada de forma apropriada.

Se for apurado que algum detalhe pode estar contribuindo para o desperdício no restaurante, os gestores ganham tempo para resolvê-lo e evitar mais perdas de alimentos.

Gestão do Estoque

E por falar em questão de estoque, os gestores podem contar com sistemas de gestão que otimizam essa atividade.

Estamos falando de tecnologias que permitem um acesso mais estratégico às informações de cada matéria-prima, como o lote e a data de validade, evitando que os alimentos sejam perdidos com o tempo.

Além disso, essa solução permite uma gestão mais apurada do que deve ser comprado de acordo com a quantidade média de comensais. Isso evita que alimentos sejam adquiridos para mais, evitando o desperdício.

Pesquisa de satisfação

Muitas vezes a causa do índice do desperdício pode estar na própria execução dos alimentos.

Pense: será que as refeições servidas em meu restaurante corporativo, por exemplo, têm agradado aos consumidores? Qual a causa das sobras nos pratos e até mesmo nas panelas e cubas?

Para descobrir, você pode apostar em pesquisas de satisfação, que dão voz aos clientes e permitem uma visão mais horizontal de como os alimentos estão sendo avaliados. Essas funcionalidades são proporcionadas por softwares específicos de gestão.

Percebe como existem várias formas de reduzir o desperdício de alimentos? Conte com soluções que te ajudem a colocar seu plano de ação em prática!

3. Aprimorar as técnicas de produção

O terceiro e último tópico está relacionado às técnicas de produção de alimentos.

Sabendo que a alimentação saudável tem ganhado destaque, além de estratégias para reduzir o desperdício, os consumidores, mais atentos e exigentes, têm demandado mais qualidade nos produtos.

Por isso é exigida uma melhoria no processo de produção na indústria de alimentos, contando com inovações que atendam e até superem as expectativas dos clientes.

A melhoria dos produtos exige novas tecnologias na indústria, desde a fórmula até a execução por meio de máquinas e equipamentos.

Por isso, para se manter nesse mercado é necessário investir constantemente em melhorias aos produtos oferecidos aos clientes. A melhoria no setor de produção também engloba novos métodos de produção que buscam mais produtividade por um menor custo.

Softwares de gestão auxiliam gestores a organizar seu modo de trabalho, integrando os dados da indústria em apenas uma ferramenta. Contando um sistema ERP, é possível otimizar o fluxo de produção, agilizando a entrega e garantindo a qualidade dos produtos, o que contribui para melhores resultados à receita da empresa.

Assim, os produtos chegam até a mesa do consumidor com mais qualidade e custando ainda menos.

Conclusão

Em síntese, o futuro da alimentação mundial está projetado às melhores práticas de produção e ações para se evitar o desperdício, além da procura por opções mais saudáveis.

Para o mercado, isso quer dizer que agora é o momento de se investir em soluções que permitem aos gestores atender toda essa demanda que já está presente em nosso dia a dia.

E quais seriam essas soluções que auxiliam os empreendedores a lidar com o futuro da alimentação mundial?

  • Sistemas ERP;
  • Softwares de gestão em alimentação.
  • Consultorias especializadas.

Não se esqueça de comentar abaixo o que você achou do conteúdo e também compartilhá-lo em suas redes sociais. Até a próxima! 🙂

Ficou interessado(a) em como essas soluções podem auxiliar sua empresa e colocá-la à frente das necessidades do mercado?
Entre em contato com um de nossos consultores para saber mais. O bate-papo é sem compromisso!