Mesmo não sendo um novo recurso, o MRP (Material Requirements Planning) não é utilizado com muita frequência por algumas indústrias, sejam elas de pequeno, médio ou grande porte.

Porém, o que muitos gestores não sabem é que essa ferramenta pode facilitar — e muito — toda a programação da produção, onde os erros representam custos desnecessários e tempo de trabalho perdido.

Sendo assim, como otimizar cada etapa e obter uma performance ainda mais estratégica? Acompanhe!

MRP

MRP: peça indispensável à sua gestão?

A falta de processos definidos faz com que as organizações se sintam desamparadas e acabem recorrendo à intuição dos gestores para definir, de forma diária, o que produzir e comprar.

Inclusive, muitas indústrias ainda fazem uso excessivo de planilhas eletrônicas, mantendo a informalidade e o retrabalho, já que o processo não garante que os dados sejam preenchidos sempre da maneira correta.

Isso gera incertezas e nenhuma assertividade no processo, além de perda de dinheiro e de tempo. Porém, para otimizar os procedimentos basta pensar sobre sistematização do controle de produção.

O uso do sistema MRP garante à indústria mais gestão tanto sobre as atividades planejadas quanto às necessidades de recursos de manufatura.

Uma vez que há conhecimento da demanda, a ferramenta decide a quantidade de recursos requeridos para o consumo no momento programado, como meio de eliminar possíveis desperdícios ou materiais parados em estoque.

Isso a partir da análise da relação de alguns parâmetros como: estoque de segurança e tempo de entrega do fornecedor.

Com o passar do tempo, a cultura do MRP foi se disseminando nas indústrias, e o mercado se tornou cada vez mais competitivo, exigindo melhorias das organizações e, consequentemente, investimentos em tecnologia.

Foi nesse momento que surgiu a necessidade e a evolução do MRP para o MRP 2 ou Planejamento dos Recursos da Produção. Mas, você deve se perguntando: o que melhorou?

Quais os benefícios do MRP 2?

O MRP 2 inclui um conjunto completo de atividades que envolve o planejamento e o controle das operações de produção.

Além de calcular a quantidade de insumos, a ferramenta também planeja o uso de recursos, de mão de obra e o maquinário necessário para a produção, antecipando toda a programação.

Em síntese: o MRP 2 não trabalha com a intuição e sim com a precisão.

Outros benefícios do MRP 2 são:

  • Redução e mais giro de estoque;
  • Mais consistência no tempo de entrega aos clientes;
  • Redução no custo de aquisição de insumos;
  • Redução do tempo de mão de obra.

Além disso, o MRP 2 é aplicável a sistemas produtivos com grandes variações de demandas e mix de produtos. Com a ferramenta, você obtém o feedback de dados e controles online abrangendo todas as principais atividades do Planejamento e Controle da Produção (PCP).

Por isso, se você, gestor de indústria ou gerente de produção, está buscando um software para automatizar de maneira simples e eficaz o seu chão de fábrica, pesquise sobre todas as ferramentas disponíveis no mercado e veja se elas oferecem recursos como os que foram citados anteriormente.

A Teknisa oferece soluções completas e específicas por meio do software ERP, que utiliza estes conceitos, implementando as rotinas de MRP na indústria com uma equipe altamente qualificada e trabalhando de acordo com as melhores práticas do mercado.

Não se esqueça de comentar abaixo e compartilhar o texto em suas redes sociais. Esperamos ter ajudado. Até a próxima! 🙂

Quer saber mais sobre nossas soluções?
Entre em contato com nossos consultores.
O bate-papo é sem compromisso! 🙂