Uma das principais dificuldades que o nutricionista de unidade enfrenta dentro de uma cozinha é a sua administração.

Normalmente, esse profissional é formado para tratar questões totalmente voltadas para a área da saúde. Porém, quando inserido no mercado de trabalho, se depara com inúmeras atividades de gestão.

No gerenciamento de uma UAN (Unidade de Alimentação e Nutrição), por exemplo, o conhecimento técnico não é suficiente. O nutricionista precisa entender também sobre planejamento; finanças; contratos; compras; estoque; logística e gestão.

Dentre as suas principais funções, podemos destacar o planejamento de cardápio, que é primordial para obter um bom resultado em uma unidade de alimentação.

Porém, muitas vezes, suas atividades vão muito além e é preciso fazer malabarismo para dar conta ainda de todas as outras competências gerenciais que lhe são demandadas.

Frente a isso, como lidar com tantas obrigações sem comprometer a performance profissional? Descubra em nosso post de hoje! 🙂

Nutricionista de Unidade e Tecnologia: parceria de sucesso!

Como falamos anteriormente, o planejamento de cardápio é uma das principais funções de um nutricionista de unidade. Mas como fazê-lo bem feito, se existem tantas outras atividades que também precisam ser tratadas?

Criar um cardápio que atenda às expectativas do cliente, e que também entre no orçamento do mês, não é tarefa fácil. Por isso, é muito importante aliar as duas coisas para que o resultado seja satisfatório para ambos os lados.

Diante disso, aqui vai uma pergunta: já pensou ter um sistema que te auxilia em todos esses afazeres? Por meio do software de gestão é possível integrar informações essenciais para um planejamento de gastos e de cardápio mais assertivo.

Mas, e hoje, como você controla seus custos baseado nos seus contratos? Para te ajudar com essa função, busque por um software de alimentação que te auxilie no planejamento de cardápio levando em consideração um orçamento pré-definido; restrições contratuais e ranking de pratos; por exemplo.

Além disso, procure por uma solução que ajude a economizar, auxiliando-o no controle de sazonalidade dos gêneros alimentícios; e no acompanhamento financeiro e nutricional dos cardápios. Essas são algumas formas que um software pode colaborar com a redução de seus custos e ainda facilitar sua gestão, automatizando alguns processos.

CTA Gestão em Alimentação

E, quantos aos outros processos?

Outra preocupação do nutricionista de unidade que pode ser amenizada com o auxílio de um software é o controle do estoque.

Por isso, dê preferência a uma ferramenta que gere requisições de estoque e que controle as matérias-primas e os produtos acabados. Isso traz assertividade nas compras; evitando gastos desnecessário e/ou desperdícios.

Não podemos esquecer de citar também a importância de uma logística bem feita. Partindo do pressuposto que sua cozinha é transportada, surge o questionamento: você tem um sistema que trate, de forma adequada, todas as rotas feitas no dia a dia?

Um software para alimentação te auxilia no controle das rotas levando em consideração clientes, refeições embalagens e capacidade de armazenamento, otimizando tempo e facilitando os processos. Tudo isso parametrizado para o seu cenário.

E, como sabemos que todas as suas funções precisam ser avaliadas minuciosamente; por você ou por seu superior; pense em um sistema que gere diversos tipos de relatórios gerenciais para análise, apurando faturamento, processos e, principalmente as despesas e os lucros finais.

Ah, não se esqueça de deixar o seu comentário e compartilhar o texto em suas redes sociais. Até a próxima!

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto?
Então não deixe de entrar em contato com um de nossos consultores.