Entenda o que é Bloco K, como vai funcionar e como isso irá afetar a organização da sua empresa

O subprojeto EFD – Escrituração Fiscal Digital – do SPED, prevê que todas as indústrias do Brasil que não estão vinculadas ao SIMPLES NACIONAL ou ao MEI, terão que, obrigatoriamente, repassar as informações solicitadas pelo Bloco K ao Fisco.

bloco-k-postagem

Segundo o Guia Prático da Escrituração Fiscal Digital – EFD, disponibilizado pelo Governo Federal, as informações requeridas são:

  • Quantidade produzida;
  • Quantidade de materiais consumida;
  • Quantidade produzida em terceiros;
  • Quantidade de materiais consumida na produção em terceiros;
  • Movimentação interna de estoque que não estejam diretamente ligadas à produção;
  • Posição de estoque de todos os seus produtos acabados, semiacabados e matérias-primas, separando:
    • Materiais de propriedade da empresa e em seu poder;
    • Materiais de propriedade da empresa e em poder de terceiros;
    • Materiais de propriedade de terceiros em poder da empresa;
  • A lista de materiais padrão de todos os produtos fabricados na produção própria e em terceiros.

 O Guia também fala do prazo para você se adequar, veja:

  • Para indústrias que faturam acima de 300M ao ano, o prazo é janeiro de 2017;
  • Para indústrias que faturam acima de 78M ao ano, o prazo é janeiro de 2018;
  • E para as demais indústrias, o prazo é janeiro de 2019.

Uma preocupação das empresas é que com a implantação do Bloco K, o Fisco terá total controle sobre seu estoque. Como também produção, movimentações de matérias primas e produtos acabados. Mas isso não é problema, visto que todos os dados repassados ao Fisco são confidenciais.

Com todas essas informações de estoque, mais as notas de saída e entrada de produtos em ambiente de fiscalização eletrônica, que cruzam e identificam informações e erros, fica quase impossível a sonegação de impostos acontecer.

Vale lembrar que essas novas práticas serão obrigatórias, então a melhor opção é se adequar desde já. As indústrias que não entregarem essa obrigação acessória poderão sofrer penalidades como multas ou suspensão de emissão de nota fiscal eletrônica.

Verifique os seus controles, veja se o seu sistema abrange planejamento e/ou produção com indicadores de periodicidade e controles de produtos, documentos fiscais e estoque – requisitos mínimos para a declaração do Bloco K.

Veja também se há um sistema completo ou integrado entre essas áreas com o setor de vendas, controladoria e financeiro. Isso garante que a informação chegará em tempo real, minimizando erros – que podem gerar muita dor de cabeça, caso ocorram.

O melhor a se fazer é automatizar os seus processos e se inteirar das normas e processos cabíveis a sua empresa. Conheça as nossas soluções que podem te auxiliar nesse processo, converse com um de nossos consultores.

Escrito por Central de Vendas

Publicação de informações baseadas nos principais questionamentos dos nossos clientes. O conteúdo é pesquisado interna e externamente para garantir respostas relevantes e de cunho gerencial.

Ver todos artigos do autor