Showrooming é a prática de visitar uma loja física para examinar um determinado produto antes de comprá-lo on-line a um preço mais baixo.

Esse fenômeno vem crescendo bastante e muitos comerciantes de varejo se sentem ameaçados. O que é compreensível, especialmente porque as pessoas estão apenas visitando as lojas físicas para conhecer os produtos e em seguida, comparar preços em e-commerces e lojas virtuais. Vários fatores influenciam o consumidor a escolher por comprar em uma loja física ou virtual. Entretanto, o preço é determinante para essa escolha.

O showrooming vem crescendo bastante no varejo.

 

 

Showrooming x webrooming – a situação é realmente crítica?

Analisando o contexto geral, os consumidores também estão fazendo o caminho reverso – conhecido como webrooming: quando os consumidores fazem suas pesquisas on-line, e depois vão em uma loja física para finalizar sua compra.
Aparentemente, esse comportamento não é novidade, mas só agora os varejistas começaram a reconhecer seus benefícios nos processos de vendas.

Por outro lado, os consumidores começam a adquirir o controle da sua experiência de compra, sem que o poder de decisão seja atrelado aos comerciantes e profissionais de vendas, fazendo com que as empresas lutem para se adaptar.
Embora as lojas físicas ainda estejam ganhando na corrida de compras, pesquisas apontam que esse percentual tende a inverter.

Então, como os varejistas devem proceder?
Listamos 6 motivos para que sua loja enfrente o showrooming e aumente as suas vendas.

1. Trague a tecnologia para dentro de sua loja:

As lojas físicas precisam se adaptar à tecnologia e, assim, atrair seus clientes e aumentar o faturamento. Alguns pontos que devem ser observados são:

  • Invista em estratégias de omni-canal (integração de lojas físicas, virtuais e consumidores);
  • Ofereça experiências personalizadas para seus clientes, seja na loja física ou virtualmente;
  • Recolha dados e informações de seus clientes para identificar as necessidades e desejos de seu público;
  • Ofereça TAA (terminais de auto atendimento) ou outros dispositivos inteligentes dentro de sua loja, com informações sobre o produto, ofertas e outras campanhas relevantes com base no comportamento de compra.

2. Ofereça um excelente serviço ao cliente:

Atualmente, muitos consumidores são capazes de evitar a interação com marcas e serviços. No entanto, existe uma oportunidade para transformar essas experiências impessoais para uma experiência pessoal, através de um serviço diferenciado para o cliente.

  • Ofereça uma melhor experiência para o cliente;
  • Trabalhe para se antecipar às necessidades do seu cliente;
  • Esteja preparado e saiba como flexionar suas margens de preço;
  • Elabore estratégias e capacite funcionários para agir de acordo com as decisões informadas;
  • Use ferramentas para conhecer seus clientes e tenha sempre informações rápidas e relevantes para seus produtos.

3. Use a mobilidade a seu favor:

A utilização de dispositivos móveis acessando dados na nuvem não é uma tendência, já é um fato. Mobile é a ponte entre nossos mundos físico e digital. Estamos cada vez mais utilizando estes dispositivos para buscar informações e comprar. E isso não tem mais volta.

  • Ofereça aplicativos para promover a lealdade do cliente;
  • Disponibilize ponto móvel de soluções de venda para melhorar o processo de check-out;
  • Use a tecnologia para criar e fornecer descontos personalizados ou ofertas especiais;

4. Tenha Programas e Ofertas de Fidelidade:

  • Use os dados que você coletar off-line e on-line para criar mensagens, ofertas e promoções para incentivar os seus clientes a comprarem novamente em sua loja;
  • Incorpore um programa de fidelidade para a experiência completa do cliente. Saiba como fazer um programa de fidelidade on-line e off-line;
  • Ofereça serviços extras, identificando a dor e resolvendo as necessidades dos seus clientes.

5. Implemente estratégias de vendas apresentando vantagens em comprar on-line ou em suas lojas físicas

A ideia é oferecer opções de venda on-line, mas que sua loja física também possa interagir ou intervir para atender melhor o cliente que está na busca por qual canal oferece mais vantagens para ele . Um exemplo disso é o caso dos clientes que se interessam ​​em comprar produtos extras e, ao mesmo tempo, ter a condição de retirar esse produto em sua loja, o que elimina o risco de problemas com entregas ou questões similares.

  • Reservar e recolher: ofereça opções destinadas para os clientes que fazem as pesquisas on-line, mas preferem comprar em sua loja;
  • Oferecer retornos: facilite devoluções, trocas de produtos e reembolsos mais rápido;
  • Quero agora: mantenha um estoque capaz de atender as demandas identificadas, pois muitas vezes os clientes não querem esperar o tempo necessário para receber em casa a entrega dos produtos comprados em lojas virtuais.

6. Tenha presença nas Redes Sociais:

Os consumidores que estão cada vez mais presentes na internet e redes sociais, têm fácil acesso a sites de avaliações de produtos, avaliações de consumidores e até mesmo reclamações, por isso se atente a esse fator. Os sites e aplicativos de redes sociais tornaram-se também uma importante ferramenta para abrir a comunicação com os clientes atuais e potenciais clientes. Veja alguns benefícios:

  • Ter uma comunicação personalizada e envolvida direto com o cliente;
  • Permitir que sua empresa personalize a sua marca e tenha voz;
  • Saber o que seus clientes pensam sobre sua empresa em tempo real;
  • Ampliar o alcance de negócios e visibilidade.

Em resumo, showrooming e webrooming vieram para ficar e não devem ser ignorados. Um bom sistema de varejo certamente facilitará as interações no intuito de responder todas as necessidades dos clientes para obter ideias sobre o comportamento. Assim, o empoderamento de informações dos consumidores criam um novo conjunto de desafios para as empresas, mas também novas oportunidades. Cabe aos empresários encontrar as melhores estratégias e reagir.