Fazer a gestão de uma empresa, seja de qual segmento for, não é uma tarefa simples. Para muitos empreendedores e até aspirantes, a missão pode ser mais difícil do que parece. Principalmente quando o assunto é planejamento financeiro empresarial.

Porém, você já parou pra pensar que, sem realizar uma gestão estratégica de custos, as chances de um estabelecimento fechar as portas são grandes?

Além disso, segundo dados do SEBRAE, dentre as causas mais comuns de fechamento de empresas no Brasil, cerca de 50% são referentes à má gestão. Isto é, empresários que não têm ideia se a margem de lucro é maior ou menor que a de prejuízo.

Somado a isso, há que se levar em consideração a ampla concorrência, que exige que os gestores estejam à frente com estratégias inovadoras para fidelizar, cada vez mais, sua clientela.

Sabendo que o planejamento financeiro empresarial está diretamente relacionado à problemática, como lidar com o mesmo? Ou melhor, quais equívocos os líderes devem ter em mente para evitar prejuízos de grande proporções?

Continue acompanhando o nosso post para saber sobre os erros mais comuns e o que não fazer. Ao menos quando o assunto for controle financeiro de um estabelecimento (como bares, restaurantes, etc). Vamos lá? 🙂

Exceder o orçamento e fazer muitas dívidas

É sabido que, para se investir em qualquer negócio, é necessário desembolsar uma quantia considerável de dinheiro. E é nesse momento que os gestores devem se atentar para evitar futuros desdobramentos negativos.

O mesmo vale para o planejamento financeiro empresarial.

De nada adianta tocar o negócio excedendo o limite do orçamento. Ou seja, investindo em produtos de grande valor se não haverá retorno, nem em longo prazo.

Por isso, antes de fazer dívidas de qualquer natureza, atente-se ao seu orçamento. Faça uma análise (de preferência diária) dos gastos e procure entender os erros e os acertos. Isto é, os produtos com mais e menos saídas e considere planejar seu cardápio em cima dos dados.

Assim, você evita dívidas desnecessárias e realiza compras mais assertivas para o seu estabelecimento.

Não contar com profissionais qualificados

Como dito anteriormente, o ideal é realizar o controle financeiro de forma mais frequente possível. Por isso, é essencial que os gestores invistam em profissionais para auxiliá-los com o planejamento financeiro empresarial.

Sabemos que o trabalho do gestor condiz com estar por dentro de todas as atividades da empresa. No entanto, muitas vezes, devido a uma intensa rotina de atividades, fica mais difícil dedicar um tempo para cuidar da movimentação financeira do estabelecimento.

Muitos gestores, inclusive, não investem em profissionais da área. Isso apenas aumenta a sobrecarga de trabalho e impede que esse trabalho seja feito com atenção.

Sendo assim, planeje-se e invista em profissionais que possam se aplicar nessa tarefa. Caso seja necessário, invista em profissionais de consultoria financeira para apontar gastos e sugerir novas ações quanto a esse segmento da empresa.

Depender apenas de planilhas

É bastante comum que gestores trabalhem com planilhas de gastos para controlar o que entra e o que sai da empresa.

No entanto, o ideal não se limitar a esse modelo de gestão. Isso porque o preenchimento manual das planilhas, além de demandar tempo, também está vulnerável a erros. Seja de cálculo ou de falha de digitação, por exemplo.

Sabendo que um valor equivocado altera completamente o controle financeiro, resta aos gestores pensarem em outras ferramentas mais eficazes para lidar com as movimentações econômicas.

Uma delas são os softwares de gestão, que centralizam e automatizam o planejamento financeiro em uma plataforma. Dessa forma, os cálculos vão se adequando de acordo com as fórmulas pré-determinadas, evitando erros. Isso além de permitir um acompanhamento mais prático e ágil por parte dos gestores.

Não realizar o acompanhamento diário

Como dito anteriormente, o ideal é que o acompanhamento do controle financeiro seja realizado diariamente.

Por hábito, muitos gestores acabam avaliando o desempenho das movimentações de forma mensal. Ao menos é o que diz a Pesquisa Cenário Food Service, em que 59,6% dos entrevistados afirma que a análise do resultado financeiro é feita mensalmente.

CTA ebook cenário das empresas de food service

Porém, o ideal é que o planejamento financeiro empresarial seja acompanhado diariamente. Deste modo, será possível realizar uma gestão mais apurada, proporcionando mais tempo hábil para medidas corretivas ou estratégias que evitam prejuízos.

Se o controle financeiro for apurado apenas mensalmente, é provável que os gestores tenham mais dificuldade em identificar determinadas transações, ou o que foi positivo ou não em seu planejamento. Por isso, desenvolva o hábito de acompanhar diariamente todos todas as operações referentes ao setor financeiro.

Não possuir reserva financeira

Nunca se sabe o dia de amanhã. Por isso, é imprescindível manter uma reserva financeira do estabelecimento. O mesmo vale para o capital de giro, que garante a continuidade das atividades da empresa.

Dessa forma, mantenha uma quantia, exclusiva para emergências, e utilize-a apenas quando for necessário. Assim, você evita o desequilíbrio econômico em determinados períodos em que o comércio não apresentar grande movimentação, evitando dívidas e mais prejuízos ao estabelecimento.

Não buscar por soluções tecnológicas no mercado

Por último, e não menos importante: negligenciar a tecnologia como grande aliada no planejamento financeiro.

Atualmente, existem várias soluções que surgem com o objetivo de auxiliar os empreendedores em sua gestão. É o caso de ferramentas ERP e também de automação comercial, por exemplo.

Ambas trabalham com a centralização dos dados da empresa e automatização dos processos. Ou seja, integram os valores em apenas uma única ferramenta, permitindo um controle financeiro com mais exatidão.

Deste modo, o gestor tem acesso a números em tempo hábil, permitindo-o visualizar com mais segurança, e o que é melhor, otimizando tempo com o preenchimento, como é o caso das planilhas.

Vale lembrar que as ferramentas de gestão possibilitam que o gestor acompanhe todos os trâmites através da tela de seu tablet ou smartphone. Ou seja, a gestão não irá se restringir ao espaço físico da empresa. Assim, o planejamento financeiro empresarial pode ser mais acessível, agregando resultados positivos ao estabelecimento de forma geral.

Compartilhe o texto em suas redes sociais e deixe o seu comentário logo abaixo. Sua opinião é muito importante para nós. Até a próxima! 🙂

Quer saber mais sobre como a tecnologia pode te auxiliar com o planejamento financeiro empresarial?
Converse agora com um dos nossos consultores e tire todas as suas dúvidas!