Teknisa://Sistema de Gestão de Pessoas: 5 aspectos fundamentais para a avaliação de um software de DP/RH

Sistema de Gestão de Pessoas: 5 aspectos fundamentais para a avaliação de um software de DP/RH

Você já parou para avaliar o seu sistema de Gestão de Pessoas? Mais que gerenciar sua folha de pagamento, também é importante garantir que a interação entre os demais setores envolvidos seja eficaz e proporcione uma boa performance; tanto para o funcionamento da empresa quanto para a assertividade na tomada de decisões.

O gerente de produto da Teknisa, Marcelo Silva, é especialista nessa área e listou 5 aspectos fundamentais que são imprescindíveis no sistema destinado ao departamento pessoal e ao setor de recursos humanos. Confira!

 

Aspectos para se ter uma gestão integral de pessoas

1º- eSocial

Antes de falarmos sobre gestão integral de pessoas é preciso abordar o assunto eSocial. Trata-se de um projeto do Governo Federal, que envolve a Receita Federal, o Ministério do Trabalho, o INSS e a Caixa Econômica Federal. Seu principal objetivo é a consolidação das obrigações acessórias da área trabalhista em uma única entrega.

Sabendo que o eSocial é uma obrigação acessória, a partir de agora podemos dialogar sobre a gestão integral de pessoas. Ela envolve muitos fatores, por isso, é relevante destacar um que é imprescindível e que se refere à necessidade de se ter um sistema destinado à Gestão de Pessoas e não somente à Gestão de Folha de Pagamento.

Ou seja, além de contemplar processos relacionados à folha de pagamento, é importante que o seu sistema envolva outros módulos específicos que propiciem ao RH/DP a gestão de outros processos correlacionados. Por exemplo: medicina do trabalho, segurança do trabalho, gestão de benefícios, recrutamento e seleção, controle de frequência, gestão de treinamentos, principalmente por causa do eSocial, que entrou em vigor desde janeiro de 2018 para empresas com faturamento superior à R$ 78 milhões; e em junho de 2018 para as demais empresas.

Com isso, agora também é obrigatório incorporar informações relacionadas à medicina do trabalho (como o ASO – afastamentos) e segurança do trabalho (envio imediato do Comunicado de Acidente de Trabalho), além das informações relacionadas à folha de pagamento.

Pense nisso: se o seu sistema permite somente a gestão de folha de pagamento será trabalhoso cumprir com esta nova regra do eSocial.

Outro fator a se avaliar é se seu software conta com módulos complementares; como o gestão de benefícios para melhorar os controles e viabilizar uma economia significativa para a sua empresa. Por exemplo: oferecer os benefícios como vale-transporte e vale-refeição em volumes exatos para cada funcionário.

O terceiro fator, apesar de mais subjetivo, é também fundamental; o sucesso das organizações está relacionado ao bem-estar das pessoas que as integram e a produtividade das mesmas. Neste contexto, desenvolver as habilidades e conhecimento são iniciativas de grande valor para empresas que buscam manter seus profissionais motivados, reduzir o retrabalho e melhorar a eficiência de processos.

2º – Agilidade dos processos

O segundo aspecto fundamental para a avaliação de um sistema de DP/RH é a agilidade em seus processos. Automatização de lançamentos da folha de pagamento, adequação à diversidade de situações na empresa e alto índice de customização podem minimizar o trabalho operacional da equipe de DP/RH. E, além disso, também eleva o trabalho deste departamento a um nível cada vez mais gerencial.

3º – Tráfego transparente

Em terceiro lugar está a questão que o sistema deve propiciar o tráfego transparente das informações entre as diversas áreas da empresa. Ou seja, o sistema destinado à gestão de pessoas deve fornecer, em tempo real, informações aos demais departamentos da organização – financeiro, contábil, planejamento e compras – sem a necessidade de retrabalho das demais áreas da empresa. Com isso, recomenda-se que o ERP utilizado seja de um mesmo fornecedor de software ou, pelo menos, que permita uma integração transparente entre os diversos módulos.

4º – Mobilidade

O quarto aspecto fundamental para a avaliação de um sistema é a mobilidade. O dinamismo da atualidade requer que o sistema viabilize acessibilidade fácil e segura às informações pertinentes em qualquer lugar, a qualquer hora e por meio de diversas plataformas (notebooks, PCs, tablets, smartphones); visando agilizar as tomadas de decisão dentro da organização.

5º – Previsibilidade

Por fim, atualmente, como o cenário mundial está em constante mudança, é notória a necessidade da informação antecipada para que a organização esteja preparada para a diversidade de possibilidades.

Neste contexto, é fundamental que o sistema viabilize, com facilidade, a realização de previsões antecipadas e com as possíveis variáveis distintas em tempo hábil. Dessa forma, os responsáveis são capazes de analisar cada situação e, consequentemente, tomar a melhor decisão.

É importante que a disponibilização destes cenários diversos não cause impacto nas atividades do dia a dia do departamento de DP/RH. E, para isso, é fundamental que a extração das mesmas seja feita de forma fácil, com excelente performance e sem impactar no cenário real da respectiva competência.

Gestão de Capital Humano Pebbian: conheça algumas funcionalidades

A Teknisa é destaque no mercado latino-americano. Presente em 6 países, além do Brasil, a organização produz soluções para gestão empresarial, que atuam nos níveis estratégicos, táticos e operacionais.

Conversamos anteriormente sobre os 5 aspectos que são fundamentais no sistema destinado ao departamento pessoal e setor de recursos humanos.

A partir disso, destacamos abaixo algumas funcionalidades que o nosso Sistema de Gestão de Capital Humano oferece e quais soluções ele pode agregar ao seu negócio. Veja só:

  • Gestão de talentos com o objetivo de reter os melhores profissionais para a sua empresa;
  • Movimentação estratégica dos colaboradores da sua organização, fazendo as sucessões de cargos nos momentos certos, considerando a avaliação de desempenho e seus históricos;
  • Identificação dos gaps de talento, desenvolvendo-os, de forma interna, e os enquadrando nos perfis salariais de acordo com os registros econômicos individuais ou coletivos;
  • Alinhamento dos planos da organização às funções que sua equipe desempenha, estabelecendo metas e considerando a estrutura organizacional.

Ficou interessado em saber mais sobre nossas soluções? Não deixe de entrar em contato com um de nossos consultores.

2018-09-19T17:00:17+00:0017 de agosto, 2018|Automação Comercial|

Deixar um comentário