Nota fiscal: como otimizar a emissão do PAF-ECF, do SAT ou da NFC-e?

Se você é gestor, ou exerce algum cargo de liderança que exige grandes tomadas de decisão, é bem provável que os termos PAF-ECF, SAT e NFC-e sejam familiares de algum modo. Isso porque, quando falamos de um cenário que contempla, principalmente, o varejo, é comum que uma dessas soluções fiscais surjam praticamente a todo momento.

No entanto, antes de nos adentrarmos mais neste assunto, vamos fazer uma reflexão: você, enquanto líder, está atento quanto às melhores práticas de gestão? Utiliza alguma ferramenta ou software que o ajude, por exemplo, na emissão de notas fiscais? É claro que, em ambos os casos, o ideal é que sua resposta seja afirmativa.

Sabe-se que a emissão de notas fiscais é obrigatória, e o processo, quando executado da forma correta, não implica em grandes transtornos ao gestor ou ao empresário. Porém, muitas vezes existe o conhecimento, embora não haja ferramentas adequadas para tornar essa tarefa mais ágil e menos suscetível a erros.

Partindo dessa linha de pensamento é que se percebe a necessidade de se adotar um software de gestão, que auxilie os líderes a emitir notas fiscais sem comprometer o prazo de entrega tampouco sua regularização com a Receita Federal, é essencial.

Dito isso, vamos entender melhor sobre cada solução fiscal e como funcionam, até mesmo para que você entenda em qual delas o seu estabelecimento se encaixa.

NFC-e

Semelhante à Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) consiste em um documento utilizado para vendas ao consumidor final, transmitido pelo estabelecimento varejista à Secretaria da Fazenda no momento em que a compra online é realizada.

Para que a NFC-e seja executada, é necessário conexão com a internet. Caso realizada fora da rede (offline), existem regras de contingência que devem ser respeitadas pelo profissional responsável.

Diferentemente da SAT e do PAF-ECF, não há necessidade de se instalar nenhum equipamento para a emissão do documento. Dessa forma, o processo se torna ainda mais prático, já que independe de qualquer espaço físico para ser executado.

Vale lembrar que, como o documento é emitido online, você pode fazê-lo por meio de qualquer dispositivo móvel como smartphone ou tablet. Ressaltando que, como é armazenada apenas digitalmente, a NFC-e não necessita ser impressa.

SAT

A sigla SAT designa Sistema Autenticador e Transmissor, e sua execução se dá por meio de um programa de computador fornecido por uma empresa credenciada pela Secretaria da Fazenda, que é responsável pela emissão e validação do Cupom Fiscal Eletrônico (CF-e).

Apesar de sua implantação local, não é necessário instalar a funcionalidade por ponto de venda (PDV), uma vez que é possível compartilhá-lo automaticamente entre os diversos caixas de um mesmo estabelecimento.

É importante destacar que, para utilizar o sistema, o contribuinte deverá possuir um certificado digital, que será usado pelo SAT para fins de assinatura digital e transmissão de todos os dados da venda da loja ou do comércio varejista.

PAF-ECF

O PAF-ECF, descrito como Programa Aplicativo Fiscal – Emissor de Cupom Fiscal, nada mais é do que uma impressora utilizada para a emissão de cupons fiscais. Contudo, para que seu funcionamento se consolide, é necessária que a ordem de impressão seja feita a partir de um software específico para este objetivo, como é o caso da PAF.

Um dos grandes benefícios deste emissor é sua capacidade de armazenar em sua memória todos os cupons fiscais e imagens emitidas. Dessa forma, não é necessária a conexão com a internet para o acesso às informações. Todavia, manutenções devem ser realizadas por empresas credenciadas pelo fisco para se evitar a perda dos totalizadores salvos no ECF.

Em contrapartida, devido às exigências que a legislação propõe para o uso desta aplicação, como a não implantação em softwares não previstos pelas regras ou funcionalidades que interferem no desempenho das máquinas em que estão instaladas, por exemplo, os comerciantes têm optado pela SAT ou NFC-e, buscando flexibilidade quanto ao manuseio em seus PDV.

Qual a solução fiscal mais indicada à minha empresa?

Diante das opções descritas, seja PAF-ECF, SAT ou NFC-e, é natural que você escolha a que melhor se adequa à sua realidade, a incluir o perfil da empresa e onde a mesma está localizada.

Mais importante do que se preocupar com a assiduidade da emissão de notas fiscais, é poder contar com um software que torne o processo mais ágil e prático, garantindo também que todas as variáveis utilizadas sejam devidamente faturadas e recebidas.

Por meio da integração do Software ERP da Teknisa, é possível ter a certeza de que os valores faturados serão enviados, ou seja, as notas fiscais e as contas a receber.

O sistema ainda proporciona opções que os serviços não sejam faturados sem medições ou apropriações de horários. Faturar automaticamente todos os vencimentos por competência é também otimizar seu tempo gasto para o processo de faturamento.

2018-12-07T10:18:28+00:0019 de setembro, 2018|Automação Comercial|

Deixar um comentário

4 + dezoito =