Entre em contato pelo formulário abaixo

×

Assine a newsletter Teknisa

×

Self-checkout e Honest Market: quais são as vantagens do PDV para o autoatendimento?

As mudanças no comportamento do consumidor e as ocasionadas pela pandemia desencadearam um aumento na demanda por tecnologia para softwares de self-checkout e honest market.

Segundo a Grand View Research, alguns estudos têm sugerido que os modelos de self-checkout venham registrar uma taxa de crescimento anual composto (CAGR) de 13,3% até 2030.

E o mais importante: alguns estudos sugerem que a maioria dos consumidores é a favor do uso de totem de self-checkout.

De acordo com o relatório “The State of self-checkout Experiences” de 2021, 60% dos consumidores preferem opções de self-checkout em vez de caixas de atendimento convencionais. E 85% dos entrevistados também relataram que os terminais de self-checkout são mais rápidos do que o caixa de atendimento tradicional. (Fonte: Forbes)

Se você está pensando em melhorar a experiência de seus clientes, pode se perguntar porquê  self-checkout  é importante para o crescimento do seu negócio, certo?

A resposta simples é: conveniência e segurança.

Segundo dados da Statista, em uma pesquisa da Capgemini, 60% dos mais de 5.000 entrevistados apontaram as longas filas como um ponto problemático na experiência de compra. Isso significa que filas lentas podem enviar uma mensagem clara de que você não valoriza o tempo dos seus clientes.

Continue a leitura e saiba quais são as vantagens da tecnologia self-checkout para seu negócio. Além disso, vamos explicar o que é honest market e como pode ser vantajoso investir neste novo conceito. Boa leitura!

 

O que é self-checkout e o que tem a ver com honest market?

O self-checkout teve origem nos Estados Unidos e já vem sendo amplamente utilizado em alguns países da Europa e da América do Sul.

O self-checkout é um modelo de autoatendimento, através do qual o próprio consumidor realiza o pagamento de suas compras, sem a presença de operadores de caixa de PDV – sistema para ponto de venda.

O modelo intenciona acabar com as filas, diminuir o número de funcionários e otimizar o tempo e o espaço nos estabelecimentos de varejo do setor de alimentação, por exemplo. Além disso, é parte importante de um novo conceito que promete muito: o honest market. Vamos falar mais abaixo sobre o honest market

O sistema de self-checkout inclui recursos de segurança que detectam erros durante o registro dos produtos. Dessa forma, protege o seu estabelecimento de tentativas de roubo, ao passo que os clientes  também são avisados caso algum produto seja registrado erroneamente, ou mais de uma vez.

Sistemas de self-checkout podem ser ainda mais completos, chegando ao formato chamado de TAP – totem de autopagamento – que é um terminal integrado ao sistema de atendimento de uma loja e está conectado ao banco de dados do estabelecimento, permitindo que o processamento do pedido e o pagamento da compra sejam realizados ao mesmo tempo pelo próprio cliente.

Ao longo deste artigo explicaremos  melhor o funcionamento e mencionaremos algumas  vantagens do método self-checkout, que é totalmente automatizado e tem se tornado uma tendência no mercado food service.

Falaremos também dos benefícios do honest market, tanto para os consumidores, bem como para os lojistas. E você ainda vai entender a importância de contar com o melhor sistema para restaurantes, bares, lanchonetes etc., para aumentar o desempenho  do negócio, através de relevantes integrações incluindo a tecnologia self-checkout.

 

Como funciona o self-checkout?

As máquinas que permitem o autoatendimento e autopagamento, também  conhecidas como self-checkout, funcionam de forma segura, ágil, fácil e intuitiva, tanto para os lojistas quanto para os consumidores.

O self checkout no caso de supermercados funciona da seguinte maneira: o consumidor, após terminar seu processo tradicional de seleção de produtos que deseja comprar, vai se dirigir até o setor onde estarão instaladas as máquinas eletrônicas de self-checkout para realizar a conferência de itens, fazer o pagamento e finalizar sua compra.

Como a ideia é tornar o processo mais ágil que o tradicional, geralmente os gestores podem contar com uma opção para limitar um número máximo de itens por vez para cada pessoa no self-checkout.

O próprio consumidor pode “passar” seus produtos – um de cada vez – pelo leitor de código de barras. O processo é bem fácil, pois é intuitivo.

No caso do varejo, como em supermercados, por segurança e para evitar acidentes, podem ser usados cestos acoplados às balanças para checar se o peso dos itens que lá foram colocados correspondem ao peso dos itens que foram lidos pelo código de barras. Vale ressaltar que os itens devem estar previamente registrados em um sistema de gestão para PDV – Ponto de venda.

Como outra medida de segurança, o sistema de self-checkout também poderá liberar a leitura de outros itens somente se não houver nenhuma divergência entre o que já foi lido pelo leitor de código de barras e o peso correspondente registrado na balança.

Após os produtos serem registrados pelo leitor de código de barras e serem colocados no cesto, o cliente poderá, finalmente, escolher seu método de pagamento (que será realizado no próprio self-checkout), retirar o comprovante e finalizar sua compra, de forma prática e evitando a perda de tempo desnecessária.

 

Por que os restaurantes também estão lucrando com self-checkout?

Usar self-checkout para restaurantes é um pouco diferente em relação a mercearias ou a supermercados, mas a lógica é a mesma.

Imagine que seja a temporada de compras de fim de ano, o que significa que shoppings e lojas estão lotados de clientes. Depois das compras, uma pausa para o lanche, certo?

Pois é, nesse momento em que os consumidores olham ao redor e desejam escolher não apenas uma alimentação saborosa como também desejam conveniência, significa, claramente, não enfrentar longas filas em restaurantes. Considere que os consumidores estão segurando sacolas e cuidando de crianças cansadas, isto é, eles não querem ficar desperdiçando o precioso tempo.

Em vez disso, o seu restaurante pode facilitar o processo de pedidos com serviços de self-checkout, que reduzem as filas e atendem aos clientes mais rapidamente.

Os terminais de self-checkout eliminam praticamente toda a espera para fazer o pagamento, uma vez que é uma adaptação do caixa tradicional. Ele dispensa muitas funções, muitas vezes realizadas pelos funcionários da loja, ao passo que ganha um novo formato e recursos a fim de melhorar a experiência do cliente.

Você sabia que o self-checkout em seu restaurante aumentaria o ticket médio, melhoraria a precisão dos pedidos e aumentaria a satisfação do cliente? Saiba as vantagens do self-checkout a seguir.

 

Quais são as vantagens do self-checkout?

Agora que já sabemos como é o funcionamento do self-checkout, explicaremos as vantagens proporcionadas por essa nova tecnologia.

1 – Redução de custos operacionais

Com o self-checkout implantado, poderá haver um remanejamento dos operadores de caixa para outras áreas da empresa, reduzindo assim os custos da operação.

Sem contar a redução do espaço físico necessário, já que o self-checkout ocupa menos espaço que os caixas de pagamento  tradicionais.

2 – Agilidade nos processos de compra

Um dos principais benefícios ofertados pelo self-checkout é a redução drástica de filas para efetuar o pagamento das mercadorias, no caso dos supermercados e mercearias, e nos restaurantes na hora de fazer o pedido e pagamento do consumo, proporcionando agilidade nos processos de compra realizados pelo consumidor.

Os consumidores do setor de food service buscam praticidade e facilidade no processo dos pedidos. De acordo com um relatório da NRF, 97% dos consumidores desistirão de sua decisão de compra se enfrentarem algum inconveniente ao fazer a compra.

Os clientes de fast food, por exemplo, não são fãs de longas filas; estudos mostram que 75% dos clientes simplesmente vão embora se houver até sete pessoas na fila na frente deles.

Por outro lado, 90% dos clientes disseram que procurariam uma alternativa se houvesse dez pessoas na fila na frente deles. Sendo assim, com sistemas de autoatendimento pode aliviar as filas e reduzir significativamente o tempo gasto por cliente usando TAA – totem de autoatendimento e de TAP – toten auto pagamento, que permitem aos clientes digitalizar seus itens, pagar e fazer o checkout.

3 – Processo de pagamento ágil e intuitivo

Com o self-checkout, o consumidor irá diretamente até um terminal de autoatendimento, através do qual realizará um processo de compra e de pagamento independente, rápido, e, acima de tudo, simples.

Essa inovação do mercado não precisa de manual de instrução, o método é tão simples que há praticamente uma interação imediata entre consumidor e máquina, tornando a operação intuitiva desde o primeiro contato.

O sistema de pagamento abarcado nas máquinas de self-checkout vão, de forma inteligente, acompanhando e guiando o processo até a sua finalização.

4 – Uma nova experiência para o consumidor e a mídia espontânea

Nos tempos atuais, estamos em um caminho sem volta com o auxílio da inteligência artificial. A tecnologia aliada à inteligência das máquinas está invadindo o nosso cotidiano, facilitando processos rotineiros e, até mesmo, substituindo profissionais.

Por ser uma novidade tecnológica, a inovação atrai novos clientes pelo fator curiosidade, o que também proporcionará uma mídia positiva e espontânea para as empresas que adotam esse processo.

5 – Otimização do espaço da loja

Seria ótimo ter a disponibilidade de um espaço maior no seu estabelecimento, não é mesmo?

Normalmente, um lojista busca ter uma otimização do seu espaço, seja para expor um maior número de produtos e fazer alguma divulgação ou seja investir na decoração.

Nada melhor do que a substituição dos antigos caixas, que ocupam grande espaço, por inovadoras máquinas de self-checkout, já que são menores e podem proporcionar mais espaço.

Além das máquinas de autoatendimento e auto pagamento ocuparem menos espaço que um caixa tradicional, diminuem consideravelmente a área ocupada pelas corriqueiras filas em frente ao antigo caixa operado por equipes de atendentes porque aceleram o fluxo de clientes atendidos dentro do estabelecimento.

6 – Segurança do método

Segundo a Pesquisa Abrappe de Perdas no Varejo Brasileiro, o setor de supermercados, com 2,15% é  o que teve mais índice de perdas no varejo brasileiro, em 2021. Desse total, 1,43% se referem a quebras operacionais e 0,72% de perdas desconhecidas. (Fonte: site CNN Brasil)

Mas com o sistema automatizado do self-checkout e as balanças que conferem o que está sendo registrado pelo próprio consumidor, a cada item, esse número pode ser reduzido.

Para um funcionamento otimizado e mais seguro do sistema self-checkout, é recomendável o uso de câmeras e de um painel de segurança, para que, caso a máquina seja implementada em um supermercado, por exemplo, um supervisor acompanhe todos os passos dos clientes.

Um painel eletrônico pode ser usado para avaliar se está ocorrendo algum problema ou alguma dúvida do cliente com a operação, o supervisor pode ser acionado para que ele possa ajudar o cliente, além de verificar o que pode estar causando o problema.

Outro ponto a considerar é que a automatização dos pagamentos reduz o risco de roubos ou de erros nas transações.

Um estudo feito pela entidade norte-americana Association of Certified Fraud Examiners, maior organização mundial antifraude, revelou a relação direta entre a falta de monitoração e a quantidade de ocorrências relacionadas a fraudes.

Conforme o levantamento, os negócios com menos de 100 funcionários registram perda média quatro vezes maior que as grandes companhias. (Fonte: Report to the Nations: 2020 Global Study on Occupational Fraud and Abuse – Association of Certified Fraud Examiners)

Sabendo disso, é importante ter sistemas de self-checkout a fim de reduzir o uso do dinheiro físico, uma vez que inclui vias de pagamentos digitais – cashless que podem facilitar ainda mais o controle financeiro.

Aproveite e entenda aqui como os meios de pagamentos digitais podem revolucionar seu negócio.

7 – Aumento no número de vendas

Devido ao alto número de vantagens proporcionadas para o consumidor e para a otimização dos processos da loja, o resultado final é o consequente aumento no número de vendas, um objetivo claro de todo lojista.

Além do aumento da quantidade de novos consumidores frequentando o estabelecimento, a princípio pela curiosidade de usufruir dos métodos inovadores; pela diminuição de filas e pelo processo mais rápido e ágil de pagamento, promoverá um maior fluxo de clientes, novos e antigos.

Diversas empresas do food service no mundo todo têm aumentado o ticket médio após a implementação de self-checkout.  E um dos principais resultados de vendas são as estratégias de upselling e cross selling.

Por exemplo: você pode oferecer bebidas, acompanhamentos, sobremesas e aperitivos em todas as telas e todas as transações, e sem falhas. Isso incentiva os clientes a ter a oportunidade de experimentar extras que eles provavelmente não iriam pedir se fosse com um atendente no caixa.

Esses fatores proporcionarão um aumento considerável nas vendas (atraindo um maior número de clientes, em um número diferente de situações).

Com a tecnologia do autoatendimento, o tempo total do processo vai diminuir sensivelmente, atraindo esse tipo de cliente para compras rápidas.

8 – Versatilidade de implementação

Para mercados pequenos, cafeterias, lanchonetes, por exemplo, o self-checkout é importantíssimo pela utilização inteligente do espaço disponível.

Com aproximadamente um terço da área ocupada pelos antigos caixas clássicos, as máquinas de autoatendimento são a solução ideal para:

  • Otimizar e modernizar o espaço;
  • Liberar lugar para a exposição dos produtos, deixando o estabelecimento visualmente mais atrativo e moderno;
  • Realizar atendimento rápido, etc.

Além da principal vantagem do self-checkout, proporcionada a todos os diferentes tipos de estabelecimento, que é de oferecer uma nova experiência tecnológica com a comodidade digital, que vai garantir as mais diversas melhorias e otimizações dos processos de venda para todos os públicos.

O self-checkout pode ser implementado nos mais diversos empreendimentos. O novo sistema já está sendo usufruído por diferentes setores do varejo: em restaurantes, açaiterias, sorveterias, em supermercados, postos de gasolinas e também em conjunto com outro programa inovador de vendas e pagamentos que é novidade no Brasil e que aborda o conceito do honest market.

A seguir vamos introduzir e explicar a funcionalidade e as vantagens do honest market, que também promete despontar na comercialização de mercadorias.

 

Conheça o sistema para restaurantes mais utilizado. Baixe nosso E-book e saiba a importância de se ter o melhor sistema para o food service.

Sistema para food service

 

O que é honest market? Entenda a tendência de mini loja de autoatendimento baseada na confiança

Honest market é uma nova modalidade que promete revolucionar o mercado de produtos alimentícios e de conveniência.

Seu significado em português é mercado honesto, pois conta com a honestidade do consumidor para realizar a compra e o pagamento sem ter que ter contato com um atendente. Mais especificamente, o que é inovador nesse novo modelo de negócios é a forma como os produtos são comercializados.

O honest market é um modelo de loja de conveniência, geralmente aplicado em mini lojas, que podem ser pequenas mercearias mescladas com uma loja de conveniência.

Esse modelo de lojas inteligentes e dinâmicas, utilizam aplicativos para pagamento, auto-checkout e não precisa da presença de atendentes ou funcionários.

Uma excelente vantagem é que a “mini loja de conveniência” pode funcionar 24 horas por dia, se estiver em condomínios ou empresas que têm turnos noturnos, por exemplo.

A maioria das lojas de honest market estão instaladas dentro de condomínios e empresas de médio e grande porte – devido à sua praticidade de ser instalado em qualquer lugar.

De uma forma geral, os consumidores já estão familiarizados com as máquinas de bebidas e de lanches rápidos, já disponíveis em diversos locais: as máquinas pague e pegue.

Porém, no honest market, o método é o pegue e pague, e não se limita aos produtos ofertados por uma máquina. A gama de produtos pode ser tão ampla quanto a de uma mercearia de bairro, uma padaria personalizada e/ou uma pequena quitanda de frutas e legumes.

O conceito honest market tem muito a ver com operações menores, que não necessitam de tanto equipamento e tecnologia como é o caso de grandes supermercados.

 

Já pensou em aumentar essa receita investindo pouco, ou fidelizar seus clientes através de uma experiência inovadora? Assista ao vídeo e conheça um modelo de autoatendimento que não conta com funcionários para fazer a cobrança.

O que o consumidor pode encontrar em um honest market?

O honest market poderá conter os mais diversos produtos:

  • Bebidas alcoólicas e não alcoólicas;
  • Refeições congeladas;
  • Itens de mercearia: biscoitos, doces, salgadinhos; snacks, lanches, chocolates;
  • Itens para petshop – animal de estimação;
  • Carnes para churrasco;
  • Itens de home care e cuidados pessoais, etc.

 

Como funciona, na prática, um honest market?

No modelo de honest market, o cliente escolhe o produto, escaneia o código de barras no leitor do totem ou por aplicativo e faz o pagamento.

A transação de compra e venda no conceito honest market  tem como base a confiança no consumidor. Entretanto, é necessário contar com um bom e intuitivo sistema para facilitar o processo de compra por parte dos clientes e para o perfeito registro de vendas.

Bem, estamos falando de um sistema de PDV e de um sistema de pedidos online. Os estabelecimentos que investem em “Mercadinhos” e que utilizam o conceito do honest market podem contar com as soluções Teknisa para oferecer aos consumidores uma excelente experiência e para garantir a melhor performance do seu negócio quando o assunto é soluções de autoatendimento e automação comercial.

As soluções e aplicativos da Teknisa permitem aos consumidores comprarem o que desejam de dentro de seus apartamentos, no caso dos condomínios, ou estando em suas estações de trabalho, podendo ainda retirar as mercadorias no local físico ou recebê-las em casa/em seu posto de trabalho.

Além, é claro, da opção de comprar e levar o produto diretamente no “Mercadinho honest market”, utilizando o self-checkout que estará dentro da loja.

O processo funciona da seguinte forma: o consumidor entra no ambiente (loja), ele mesmo seleciona os produtos que quer comprar e, finalmente, escolhe se prefere pagar a compra utilizando a máquina de self-checkout, que é um equipamento disponibilizado pela loja ou através de um aplicativo no celular, que também contará com o método de cartão ou de paypal.

Em ambas as opções de pagamento, o consumidor é quem vai escanear o código de barras, e com isso ele saberá o preço total da compra e o preço individual de cada produto.

Como honest market tem sido implementado em condomínios e empresas, o que reduz o processo de deslocamento de funcionários ou de consumidores em geral, além de eliminar o uso de filas, o consumidor realiza sua compra em um curto espaço de tempo e já pode voltar para sua própria residência ou estação de trabalho. É fácil, simples e seguro.

Outra vantagem é que o consumidor terá a facilidade de conferir os produtos e o número de itens que estarão disponíveis no honest market sem sair de casa.

 

Assista ao vídeo e conheça o Honest Market da EatTake para food service.

 

Onde pode ser instalado um honest market e qual é a segurança que ele oferece ao operador?

O honest market tem sido bastante utilizado em “Mercadinhos” – mini lojas de conveniência inteligentes – instaladas dentro de condomínios residenciais e empresariais.

A grande inovação desta modalidade, além de estar em um ambiente a poucos metros dos possíveis consumidores, é que ela dispensa o uso de funcionários (atendentes e operadores de caixa) e pode ficar aberto durante 24 horas por dia, 7 dias por semana, permitindo que o cliente escolha o produto e faça o pagamento através de meios de pagamentos digitais (cashless), tudo baseado na confiança.

É o mercado que vai até um condomínio ou até uma empresa seja de qual porte for. A relação dos consumidores com a tecnologia não para de evoluir, e dentro de um condomínio ou de uma empresa que preza pela modernidade e pela praticidade, incorporar a ideia do honest market é muito interessante.

 

Em entrevista para a Teknisa, Harley Lemos Fontoura, dono de uma franquia de honest market da marca “Smart Store”, diz que o self-checkout é um complemento do honest market. 

Segundo Fontoura, o self-checkout é a máquina que permite ao consumidor passar a própria compra e efetuar o pagamento sem a necessidade do atendente “caixa” executar o trabalho, otimizando tempo e reduzindo filas.

Já o honest market é um conceito do mercado aberto, disponível para o consumidor efetuar suas compras através do self-checkout, sem a presença de nenhum funcionário, ressaltando a honestidade do consumidor de passar pelo caixa todos os produtos que ele está levando.

No honest market, diferentemente de outros tipos de varejo que utilizam o self-checkout, não existe um funcionário acompanhando as operações.

 

O estabelecimento que usa honest market poderá se adaptar facilmente de acordo com a demanda e a necessidade do seu público, podendo ser construído até mesmo em pequenos espaços, como em um hall, em um estacionamento, condomínios etc.

O honest market, seja no ambiente de trabalho, no condomínio ou em qualquer outro lugar, pode permitir o amplo acesso ou apenas a entrada de pessoas cadastradas em seus sistemas digitais.

Isso vai depender do nível de investimento disponível para a infraestrutura do negócio, além da estratégia e dos objetivos de cada investidor ou gestor.

Na maioria das vezes, o que os operadores estão fazendo é iniciar o processo, em um primeiro momento, permitindo o acesso amplo das pessoas e avaliando o índice de desvio de produtos, para então analisar se existe a necessidade de instalar um controle maior.

É importante lembrar que um investimento maior em segurança também aumentaria o tempo de retorno do investimento da loja. Vale colocar na ponta do lápis e contar com os parceiros certos. Por isso, a Teknisa se coloca à disposição para expor as soluções que vão apoiar o seu negócio.

 

Conclusão

Tanto o self-checkout quanto o honest market andam juntos e como uma moderna modalidade de venda e de aumentar seus lucros.

Mas para tudo funcionar, é crucial ter o apoio de uma tecnologia de ponta para trazer inovação, conforto e praticidade para a vida dos seus consumidores e ao mesmo tempo agilidade e aumento das vendas e alta performance para o negócio.

O self-checkout, que basicamente é um caixa automatizado e de autoatendimento, é também uma tecnologia voltada para empresas que atuam no comércio de mercadorias, sendo que neste artigo enfatizamos o food service. Ao longo do texto foram apresentadas as várias vantagens que essa nova tendência agrega tanto para os lojistas que a adquirirem quanto para seus clientes.

As empresas que adquirirem o self-checkout e que também utilizam o honest market poderão usufruir das seguintes vantagens:

  • Redução com custos de mão de obra;
  • Aumento das vendas;
  • Fidelização dos consumidores através de pedido e pagamento ágeis e intuitivos;
  • Boa experiência e segurança para o consumidor;
  • Segurança nas transações de compra e pagamento.

O honest market, por sua vez, é uma nova modalidade de comércio de produtos diversos (principalmente alimentícios) que normalmente são encontrados em lojas de conveniência e/ou mercearias/padarias.

É uma novidade direcionada e bem explorada pelos condomínios e pelas empresas de médio e grande porte, que inclusive, para otimizar seus processos, faz o uso de máquinas de self-checkout.

No caso de condomínios, a modalidade de vendas honest market, dá aos moradores ou funcionários a comodidade e facilidade de terem um espaço de compra de produtos variados, disponível 24 horas por dia, além de poderem adquirir produtos de forma ágil e prática, economizando, dessa forma, tempo e deslocamentos.

Ao longo do texto também foram citadas diversas vantagens do honest-market, são elas:

  • Autoatendimento;
  • Disponibilidade 24 horas por dia;
  • Alinhamento de produtos de acordo com os consumidores;
  • Fidelização de clientes pela qualidade do serviço;
  • Proximidade máxima com o consumidor;
  • Variedade de lugares e fácil adaptação de espaços para a instalação;
  • Eliminação de gastos com operação (funcionários);
  • Redução de filas e o contato pessoal.

Hoje em dia, é possível encontrar soluções adequadas a diferentes contextos. Além disso, é possível customizar equipamentos para que eles atendam às necessidades de um estabelecimento específico. Por isso, é importante pesquisar bem antes de escolher um totem de self-checkout ou totem de autopagamento para o seu negócio.

O que mais você está esperando para fazer parte do futuro e incrementar suas vendas? Inove no seu ramo de atividade e em sua cidade, otimizando seus processos e alavancando suas vendas.

A Teknisa está aqui para solucionar suas dúvidas e facilitar a informatização do seu estabelecimento. Conheça as soluções Teknisa para automação comercial. Temos planos especiais para todos os portes de empresas do segmento de food service.

Faça seu comentário dizendo qual parte dessas inovações mais te atraem, será um prazer interagir com você! Até a próxima =)

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto?

Então não deixe de entrar em contato com um de nossos consultores. O bate-papo é sem compromisso! :)

Escolha o produto ideal para seu tipo de empresa

Os produtos Teknisa são para empresas pequenas, médias e grande porte

  • ODHEN: Automação Comercial
    Bares, Restaurantes, Pizzarias, Lanchonetes, Hamburguerias, e similares.
  • TECFOOD: Alimentação corporativa
    Restaurantes corporativos, Alimentação Hospitalar, Merenda Escolar, Catering Aéreo, Buffets e Eventos, UANS, Refeições Transportadas e similares.
  • PEBBIAN ERP: Indústrias
    Indústrias de Alimentos, de Bebidas, Indústrias de Cosméticos, Químicas e Farmacêuticas.
  • SM: Gestão de Facilities
    Empresas prestadoras de serviços, Limpeza e serviços gerais, Jardinagem, Segurança e similares.
  • HCM: Gestão de RH e DP
    Empresas de todos os segmentos, que tenham interesse em uma solução para Folha de Pagamento, Ponto, Benefícios, Encargos Sociais e Trabalhistas e Saúde e Segurança do Trabalho etc.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!

Facebook
LinkedIn
Twitter
WhatsApp
Reddit

Entre em contato pelo formulário abaixo: